2 pomadas fitoterápicas que auxiliam a recuperação muscular

2 pomadas fitoterápicas que auxiliam a recuperação muscular

A recuperação muscular após uma lesão é um processo lento que depende da intensidade da dor, da região acometida e de outros fatores clínicos relacionados ao paciente.

No entanto, os sinais cardinais de uma inflamação são pontos cruciais que devem ser considerados e tratados para evitar complicações clínicas em longo prazo e perda da atividade dos membros.

Existem diversas alternativas terapêuticas para tratar ou amenizar as dores musculares decorrentes de uma lesão e os fitoterápicos são opções viáveis tanto na forma oral quanto tópica.

Por isso, se quiser mais informações sobre o uso de fitoterápicos que auxiliam na recuperação muscular, fique por aqui e aprenda!

Arnica (Arnica montana)

As flores amarelas dessa planta possuem flavonoides, cumarinas, resina, terpenoides, ácido cafeico e alguns óleos voláteis que conferem um efeito anti-inflamatório, principalmente nos casos de edemas e contusões.

A utilização tópica pode ser feita por compressa embebida na infusão desse chá, aplicando de duas a três vezes ao dia por até sete dias. Porém, caso ocorra irritação avermelhada na pele, seu uso deve ser interrompido.

A arnica é incorporada em géis, loção ou pomada fabricada pela indústria fitoterápica e seu uso é bastante difundido entre os atletas devido à baixa absorção sistêmica. Nesses casos, aconselha-se o uso de compressa quente antes da aplicação da pomada para facilitar a penetração do princípio ativo.

Gengibre (Zingiberaceas officinale, Roscoe)

O gengibre é um alimento com propriedades lipogênicas, antieméticas, antioxidantes e antimicrobianas. Sua ação anti-inflamatória também é bastante requerida pelos indivíduos que praticam esportes esporadicamente e pelos atletas de alto desempenho.

A composição química do gengibre contempla vitaminas, lecitina, minerais, cetonas, aldeídos alifáticos, hidrocarbonetos etc., o que o configura com uma substância mais lipofílica.

Todavia, o uso de gengibre para finalidades anti-inflamatórias é indicado somente em adultos e crianças maiores de seis anos, devido ao poder irritativo das formulações tópicas.

Sendo assim, a pasta de gengibre pode ser feita em casa mediante a aquisição de argila verde em pó, gengibre ralado na hora e chá de cebola crua. Outra preparação envolve a adição de óleo essencial de gengibre, canela e óleo de girassol para massagear a área dolorida.

As dores musculares provenientes de lesões devem ser tratadas para evitar exacerbação desse desconforto e facilitar o retorno dos indivíduos as suas atividades cotidianas. Por isso, alternativas terapêuticas menos invasivas e uma orientação expressa do fisioterapeuta são fundamentais para aperfeiçoar a recuperação do paciente.

Nesse sentido, as pomadas fitoterápicas e o acompanhamento clínico desse profissional podem antecipar a recuperação do paciente, diminuir as dores e garantir melhora na qualidade de vida.

E você, já conhecia as pomadas fitoterápicas para ajudar na recuperação muscular? Quais informações você ainda precisa a respeito desse assunto? Comente!

Prof. Dr. Niraldo Paulino

Doutor em Farmacologia pela Universidade Federal de Santa Catarina e Maximilian Universität München (2005). Atualmente é Coordenador do Grupo de Pesquisa e Desenvolvimento de Biomedicamentos, no Programa de Mestrado Profissional em Farmácia na UNIBAN (SP), Assessor Técnico-Científico e Diretor- Presidente da Medical Lex Gestão de Informações & Cursos Ltda. Tem experiência na área de Farmacologia, com ênfase em Farmacologia Bioquímica e Molecular de Plantas Medicinais. Atuando principalmente nos temas: Mecanismo de ação de Plantas Medicinais e Produtos Naturais, Inflamação e seus mecanismos farmacodinâmicos e inovação tecnológica e negócios.

blogdofisio.com.br

Redes Sociais:
Facebook
Facebook
Instagram