Mais anos de vida? Sim!

Mais anos de vida? Sim!

Ótima notícia: nascemos com nossos genes, mas conseguimos melhorar nossa saúde com exercício físico, independentemente da genética!

Considerando que a epidemia da obesidade é agora um problema global, há cada vez mais estudos que procuram determinar os fatores de risco que contribuem para ganhar peso, especialmente nas mulheres após terem atravessado a menopausa.
O estudo que foi conduzido por uma equipe de investigadores de várias instituições universitárias dos EUA e contou
com dados recolhidos de 8.206 mulheres na fase da pós-menopausa, demonstrou que a atividade física consegue reduzir a predisposição genética para a obesidade.
Sendo que este efeito é particularmente significativo no grupo de idades mais avançadas, nas mulheres de 70 anos ou mais.

Este achado reforça as diretrizes para promover e manter comportamentos saudáveis, especialmente nos adultos mais velhos, de forma a aumentar a qualidade de vida e a longevidade.

“Nascemos com os nossos genes, mas este estudo sugere que conseguimos melhorar as nossas vidas e saúde com exercício físico, independentemente da genética”, comentou JoAnn Pinkerton, diretora executiva da Asso-
ciação Norte-Americana da Menopausa.

“A medida que as mulheres envelhecem, o exercício físico tem demonstrado melhorar a massa muscular, o equilíbrio e a força óssea. É também revigorante para as células cerebrais, está associada a menos dor artrítica e melhora o humor, a concentração e a cognição. Independentemente da idade, genes e quantidade de gordura abdominal ou IMC, o exercício físico regular pode melhorar a saúde”, conclui a especialista.

Redes Sociais:
Facebook
Facebook
Instagram