post-title Atenção! Reflexão! Ação!

Atenção! Reflexão! Ação!

Atenção! Reflexão! Ação!

Atenção! Reflexão! Ação!

“Vem, vamos embora, que esperar não é saber. Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”
Geraldo Vandré, 1968

Resgato Geraldo Vandré pra embasar a ideia de que não existe mudança sem ação.
Em sua canção de protesto contra o militarismo reinante no Brasil na segunda metade do século passado, Vandré mobiliza a não esperar e sim a fazer algo para que a situação indesejada mude.
Da passividade à atitude, diante de realidades desfavoráveis, há um caminho feito de ações que não são perceptíveis necessariamente, a não ser pelo próprio sujeito envolvido com a questão.

O primeiro passo é a tomada de consciência de que há que se mudar algo. A partir dessa atitude é preciso analisar a situação a ser mudada.

É necessário que a estratégia a ser usada para a mudança contenha os ingredientes que levem a uma nova realidade de fato desejada. Assim podem ser evitadas consequências indesejadas a partir da nossa ação.
Cautela sempre é importante, pois mudança por mudança é ação sem propósito.

Tomada a consciência da necessidade de mudar, estabelecidas as metas e definidas as ações, mãos à obra! De fato, mudanças ocorrerão a partir de ações.

Ações precisam ocorrer a partir de um movimento reflexivo, que por si já é ação. A reflexividade por vezes não é perceptível pelo outro; a ação externalizada em gesto, movimento físico, sim.
Vem, vamos embora pensar, a ação fundamental para o agir eficiente. E quando o contexto mudar, caminhemos e cantemos em busca do melhor sempre.

Everton Augustin
Professor no Instituto Ivoti

Redes Sociais:
Facebook
Facebook
Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *